Thursday, April 27, 2006

A banca tradicional portuguesa

O menino do papá insulta o rato de sacristia (e vice versa).

As tontices de duas instituições (e dirigentes) ineficientes que não se souberam expandir e que correm agora o risco de serem compradas por um qualquer banco estrangeiro. O bom desta situação é que permitirá aos novos donos fazer uma profunda limpeza aos quadros e limpar os amigos, família e companheiros da obra. Pode ser que assim o mérito se torne mais importante, talvez até se crie uma nova tradição.